segunda-feira, 28 de junho de 2010

sinto raiva de mim mesma;

por não conseguir sentir raiva de você,. mesmo depois de tudo o qe vcê me falo, me fez acreditar, me dando falsas expectativas qe o amor existe, eu não te odeio, e não consigo sentir nem um pouco de raiva de ti, será qe eu ainda te amo ? sei qe toda vez qe eu te vejo, percorre uma enorme vontade dentro de mim de te abraçar, de me envolver nos teus braços como no passado, ! aaah... o passado... pq eu te conheci no passado, pq eu fui àqele maldito lugar só para te ver e te beijar, se eu não ouvisse meu coração, nada disso estaria acontecendo, e eu não estaria sofrendo tanto. vcê sim foi o meu verdeiro amor. vcê me ensinou a amaar, mais também me ensinou o valor da perca e da dor de uma traição. mesmo depois de tudo o qe vcê me fez e me faz, eu não consigo te odiar, as vezes acho qe te amo cada dia mais, um amor platonico, um amor impossivel. meu orgulho não e deixa te dizer tudo o qe eu senti e ainda sinto por ti. vcê foi aqele qe eu mais amei, e concerteza a pessoa qe eu nunca vou esqecer,. vcê foi o meu primeiro amor , mas também a minha primeira decepção ;/'

Um comentário:

Marcos Lucas disse...

Que história triste. Mas como dizem: "Todos um dia vão tem magoar, você só tem que escolher por quem valha a pena sofrer."